Por favor, assine meu álbum de visitas! / Please, sign my guestbook!

**********************************
Postagens / Posts
**********************************

segunda-feira, 18 de junho de 2007

Aviso de falecimento

(porque um pouco de humor é necessário, sempre que possível, mesmo nos momentos tristes)



É com profundo pesar que comunico o falecimento daquele precioso Girassol que iluminou meu dia após o vendaval.

Eu estava batendo uma foto dele a cada dois ou três dias, e pretendia montar um pequeno vídeo que seria publicado neste meu espaço.

No entanto, esta manhã, quando abri a porta e me diriji ao vaso (a porta da rua, não do banheiro, e o vaso a que me refiro é um vaso para plantas), para uma nova foto, encontrei-o esburacado, com alguns brotos intactos, mas nem sinal daquele que era o centro de minhas atenções (e do vaso, também)!

Infelizmente, atordoada pela decepção, "limpei" a cena do crime sem antes fazer um registro fotográfico. Incluí, acima, a última foto da vítima, feita há cerca de três dias. Ontem, quando o vi pela última vez com vida, ele já estava muito maior (assim são os Girassóis, crescem numa velocidade espantosa!). Hoje, quando o encontrei, ele era um raminho murcho, sem vida, separado do pequeno caule que ainda permanecia lá, ereto e decapitado, como que sem entender nada.

5 comentários:

Claudio disse...

Toda morte é sempre lamentável, ainda mais de uma flor.

abs

Vanessa Lampert disse...

Quem foi o meliante que cometeu o girassolcídio?? Tem algum suspeito? Que pena... eu nunca vi um girassol brotando, espero que ele tenha deixado descendentes para que você presenteie seus leitores com o vídeo que pensava em fazer. Meus sentimentos...

Ah, e da próxima vez coloque uma cerca ao redor do vaso, para evitar outra catástrofe. Sim, eu sei que não fica lá muito estético, mas pelo menos funciona.

Grande abraço!

Eneida disse...

Sem dúvida, Cláudio. Sabes, quando planto sementes e tenho que espaçar os brotos, quando começam a crescer (é necessário, para permitir o bom crescimento dos que ficam), nunca consigo, pois não dá para replantá-los, geralmente, pois são muito frágeis, e não quero simplesmente arrancá-los e jogar no lixo. É sempre um problema para mim.
Obrigada pela visita!

Eneida disse...

Vanessa, que surpresa e que prazer enorme te encontrar aqui! E o maridão, não vai aparecer?
Sim, há um suspeito, mas ainda não consegui pegá-lo "no ato". É um esquilo. Aliás, acho que vai dar assunto para um novo post.
A propósito de posts, não deixa de ler o meu último!
Beijão!
Aparece sempre!

Osc@r Luiz disse...

Me solidarizo à sua dor, e vou icluí-lo na nossa oração dominical do "Evangelho no Lar".
Eneida, Cláudio, além de possuir um dos melhores blogs que eu tenho freqüentado, é um gentleman!
Pode investir nessa amizade, porque ambos só tem a ganhar.
Beijo!